Mostra Integrada 2010

A Mostra Integrada acontece há 10 anos na escola. Nela são divulgados os trabalhos feitos pelos alunos no decorrer do ano. Cada turma tem o seu epaço reservado. Este ano nós também teremos o nosso espaço, nele divulgaremos o nosso blog.

Esta é a XIª Mostra Integrada, o tema deste ano é o projeto Respeito em Ação e a Semana da Criança.

Assim como em todos os anos, os pais e a comunidade estão convidados a prestigiar nossa mostra. Sua presença é muito importante!

* Exposição de trabalhos;

* Desfile das camisetas personalizadas;

* Premiação do concurso Nossa Vida em Poesia;

* Desfile de roupas confeccionadas com papel reciclado;

* Exibição dos curtas produzidos pelas 8ªs séries.


A abertura será na terça-feira, 05 de outubro.

Anúncios

Significado das cores da bandeira do Brasil

Recentemente comemoramos o dia da Independência do Brasil. Nessa data, renovamos nosso orgulho e nosso desejo de fazer da nossa Pátria um lugar melhor. O símbolo máximo do 07 de setembro é a bandeira nacional. Mas afinal, quais são os significados das cores escolhidas?


VERDE: O verde tem muitos significados: era a cor da casa real de Bragança (da qual fazia parte D. Pedro I, proclamador da Independência do Brasil) e da casa Imperial Austríaca dos Habsburgos (família de dona Leopoldina, mulher de D. Pedro I, Príncipe Regente); na atualidade, há quem afirme que o verde também representaria a riqueza das nossas florestas;

AMARELO: é a representação poética do sol, que ilumina intensamente o Brasil na maior parte do ano. O amarelo também era a cor simbólica da dinastia dos Habsburgos. Na atualidade alguns afirmam que também representaria o ouro encontrado em solo brasileiro.

Curiosidade: – segundo alguns historiadores, o verde e o amarelo, combinados, simboliza a irmandade do Brasil com as nações africanas.

CÍRCULO CENTRAL EM AZUL: simbolizando a esfera celeste, representaria também as grandes viagens marítimas dos portugueses; a história do cristianismo; e a mãe de Jesus, padroeira do Brasil e de Portugal.

FAIXA BRANCA TRANSVERSAL: simboliza o caudaloso rio Amazonas.

ESTRELAS: simbolizam os estados brasileiros.

Retirado do site abaixo:

http://www.patriotismo.org.br/default.asp?pag=mostra&Id=23

Dia da árvore

No dia 21 de setembro, comemoramos o Dia da Árvore, momento para refletir sobre a conservação da natureza e preservação das nossas matas. 

Temos que pensar muito antes de arrancar uma árvore, pois ela nos traz vários benefícios, desde uma sombra aconchegante até o papel dos nossos estudos. Não destruir as florestas como a Amazônia, por exemplo,  sendo a maior floresta tropical do mundo e a maior concentração da biodiversidade do planeta faz com que o nosso futuro seja bem melhor.

As árvores nos trazem mais vida, mais força para vivermos, mais saúde e, com certeza, um ar mais puro. É sempre importante conversar sobre este assunto.

Fazer o bem para natureza é um bem para todo o nosso mundo.

20 de setembro – “dia do gaúcho”!

Para nós gaúchos, o dia 20 é uma data marcante. Representa nossa luta e nossa história, mesmo com seus episódios tristes e decepcionantes…

Mas “não tá morto quem peleia”!

Precisamos fazer nossa parte para que possamos continuar a sentir orgulho do nosso Estado!

Confira o vídeo abaixo, com a música Céu, sol, sul, terra e cor. Sem dúvida é uma música muito especial para nós.

Já o Guri de Uruguaiana é um personagem que por meio do humor, leva os hábitos e a música (Canto alegretense exclusivamente) para os palcos. Também vale ser lembrado nessa data.

Homenagem à pátria

Este histórico poema acompanha a história do Brasil e, quando pensamos em saudar a Pátria, é um dos textos que melhor traduz o amor por ela.

CANÇÃO DO EXÍLIO

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o sabiá;

AS aves que aqui gorjeiam

Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,

Nossas várzeas têm mais flores,

Nossos bosques têm mais vida,

Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,

Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,

Que tais não encontro eu cá;

Em cismar — sozinho, à noite —

Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,

Sem que eu volte para lá;

Sem que desfrute os primores

Que não encontro por cá;

Sem qu’inda aviste as palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Coimbra, julho de 1843


GONÇALVES DIAS

Nascido em Caxias (MA), Antonio Gonçalves Dias estudou Direito em Coimbra. De volta ao Brasil, foi professor no Rio de Janeiro e desenvolveu outras atividades intelectuais. Foi o poeta romântico brasileiro mais influente e também o que melhor dominou os recursos formais. Sofrendo de tuberculose, Gonçalves Dias partiu para a Europa em 1862, onde ficou internado em estações de cura francesas. Dois anos depois, ainda doente, morreu num naufrágio no litoral do Maranhão, na viagem de retorno ao Brasil. As condições de sua morte foram duplamente trágicas. Não teve forças para abandonar o camarote. E, pelo jeito, os outros ocupantes do navio, trataram de salvar as próprias vidas.

Esse poema foi parodiado por diversos poetas famosos, como Quintana, Oswald de Andrade, Carlos Drummond de Andrade, dentre outros. Veja algusn desses poemas:

UMA CANÇÃO

Minha terra não tem palmeiras…
E em vez de um mero sabiá,
Cantam aves invisíveis
Nas palmeiras que não há.

Minha terra tem relógios,

Cada qual com sua hora

Nos mais diversos instantes…

Mas onde o instante de agora?

Mas onde a palavra “onde”?

Terra ingrata, ingrato filho,

Sob os céus da minha terra

Eu canto a Canção do Exílio!

(Mário Quintana)


JOGOS FLORAIS I
Minha terra tem palmeiras
onde canta o tico-tico
Enquanto isso o sabiá
vive comendo o meu fubá

Ficou moderno o Brasil
ficou moderno o milagre
a água já não vira vinha
vira direto vinagre.

(Cacaso)

Feliz dia do professor de educação física

Não sei o que combina mais contigo,
Uma poesia, um livro, uma pintura,
Sinceramente fico pensando
No que deve dar alegria
A alguém que é objeto da alegria de tantos.
Na verdade, o professor de verdade,
É aquele que prefere dividir o que possui,
Do que ter somente para si.
O verdadeiro mestre, sente-se feliz
Quando percebe que o caminho que
Ele abriu tem sido trilhado por muitos.
O mestre tem a sua realização no aprendizado
Do pupilo, da passagem da experiência.
É por isso que meras palavras
Não podem recompensar
A alguém que optou por esta carreira
Que muitas vezes é dolorosa e cheia de espinhos.
Chamo-te somente mestre, abnegado coração
Que se sensibiliza com os olhos sedentos
Por uma vida menos escura, mas cheia de luz.
E essa luz, está em suas mãos,
Em seu coração, em seu olhar.
Que bom que existe um dia
Reservado só para você!
Obrigado por sua obstinação incontida,
Pois graças a ela, você nunca desiste.
Você é muito importante,
Espero que você seja sempre assim.
Dia 1 de setembro dia do professor de educação física.

Mês do Folclore

TRAVA-LÍNGUA

NÃO CONFUNDA!
Não confunda ornitorrinco
Com otorrinolaringologista,
Ornitorrinco com ornitologista,
Ornitologista com otorrinolaringologista,
Porque ornitorrinco é ornitorrinco,
Ornitologista, é ornitologista,
E otorrinolaringologista é otorrinolaringologista.


O DESENLADRILHADOR
Essa casa está ladrilhada.
Quem a desenladrilhará?
O desenladrilhador que a desenladrilhar,
Bom desenladrilhador será !


ATRÁS DA PIA

Atrás da pia tem um prato
Um pinto e um gato
Pinga a pia, apara o prato
Pia o pinto e mia o gato.

SAPO NO SACO
Olha o sapo dentro do saco
O saco com o sapo dentro
O sapo batendo papo
E o papo soltando vento.

Histórias do mês de agosto: Folclore

Não há nenhuma explicação para o mês de agosto ter se tornado o mês do desgosto em tantas culturas

Os romanos deram ao oitavo mês do ano o nome de agosto, numa homenagem ao Imperador Augusto, quando estavam acontecendo os mais importantes fatos de sua vida, destacando-se, dentre os principais, a conquista do Egito e sua elevação à dignidade de cônsul. Porque, como e quando agosto começou a ser um mês azarento é que ninguém sabe explicar.

As mulheres portuguesas não casavam nunca no mês de agosto, época em que os navios das expedições zarpavam à procura de novas terras. Casar em agosto significava ficar só, sem lua-de-mel e, às vezes, até mesmo viúva. Os colonizadores portugueses trouxeram esta crença para o Brasil.

Na Alemanha, entretanto, as mulheres não acreditam no poder mágico da superstição. Enquanto em muitos países maio é o mês das noivas, lá as moças sonham casar no mês de agosto. Na Argentina, não é aconselhável lavar a cabeça durante todo o mês de agosto. Quem lava a cabeça em agosto está chamando a morte.

A verdade é que a crença popular de que agosto é o mês de desgosto não é somente um ditado popular que rima; é, também, uma superstição internacional de grande aceitação entre nós, principalmente na zona rural do país, destacando-se, de modo muito particular, em todo o Nordeste, onde o processo de colonização foi homogeneamente português.

Mas, apesar de muita gente se dizer incrédulo nos azares próprios do mês de agosto, muitos não se casam, não se mudam, não viajam e não fazem negócios em agosto. A verdade é que as pessoas – acreditando ou não – preferem não brincar com o mágico, com as coisas do sobrenatural.

Existem muitos registros históricos de desastres e outros fatos ruins ocorridos durante o mês de agosto. Conheça algumas dessas datas:

No dia 24 de agosto de 1572 Catarina de Medici ordenou o massacre de São Bartolomeu, que ceifou milhares de vidas.

No dia 14 de agosto de 1831 os poloneses foram vencidos pelos russos na chamada revolta de Varsóvia e muita gente morreu sonhando com a liberdade.

No dia 14 de agosto de 1844 a França invadiu Marrocos.

No dia 11 de agosto de 1863 a França dominou o Cambodja.

Na cidade de Nova York, no dia 6 de agosto de 1890, o primeiro homem foi eletrocutado numa cadeira elétrica, como se o governo americano, arvorando-se em defensor de sua sociedade, achasse justo tirar a vida de um homem que tirou a vida de outro, isto é, fazendo a mesma coisa.

Em 24 de agosto de 1910, o Japão invadiu a Coréia, às custas de muito sangue, de muitas lágrimas.

No dia 1º de agosto de 1914 começou a 1ª Grande Guerra Mundial.

Mais de duzentas mil pessoas morreram nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, quando as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica, deixadas cair pelos pilotos Thomas Ferrebre e W. Copoeland.

No dia 13 de agosto de 1961 foi iniciada a construção de um muro, em Berlim, depois mais conhecido como o Muro da Vergonha.

Vítima de um desastre automobilístico, Juscelino Kubitscheck faleceu no dia 22 de agosto de 1976.

Fonte: http://www.universia.com.br/universitario/materia.jsp?materia=4735

11 de agosto: dia do estudante

Oração do estudante

Senhor, eu sou estudante, e por sinal, inteligente. Prova isto é o fato de eu estar aqui, conversando com você. Obrigado pelo dom da inteligência e pela possibilidade de estudar. Mas, como você sabe, Cristo, a vida de estudante nem sempre é fácil. A rotina cansa e o aprender exige uma série de renúncias: o meu cinema, o meu jogo preferido, os meus passeios, e também alguns programas de TV. Eu sei que preparo hoje o meu amanhã. Por isso lhe peço, Senhor, ajuda-me a ser um bom estudante. Dê-me coragem e entusiasmo cada dia para recomeçar. Abençoe a mim, a minha turma e os meus professores. Amém.

Oração do estudante
Pai nosso que estais no céu
Aumentai as nossas férias
Diminui as nossas aulas
Perdoai as nossas colas
Assim como nós perdoamos a existência
Dos professores
Não nos deixe cair em recuperação
Mas livrai-nos da reprovação
Amém

Oração do estudante

O aluno não copia: Compara resultados.

O aluno não fala: Troca opiniões.

O aluno não dorme: Se concentra.

O aluno não se distrai: Examina as moscas.

O aluno não falta na escola: É solicitado em outros lugares.

O aluno não diz besteiras: Desabafa.

O aluno não masca chiclete: Fortalece a mandíbula.

O aluno não lê revistas na sala: Se informa.

O aluno não destrói o colégio: Decora a escola segundo seu gosto.