Os Smurfs

Esse mês foi lançado no Brasil o filme de animação dos Smurfs. Mas isso não é uma novidade, pois os personagens dessa história são velhos conhecidos dos “baixinhos” desde os anos 80.

A história dos pequeninos começa com o cartunista belga Peyo (nome artítico de Pierre Culliford), que durante a década de 1950 publicou as aventuras de Johan e Pirlouit na revista de quadrinhos “Le Journal de Spirou”.

As histórias, ambientadas numa Europa da Idade Média com elementos mágicos, acompanhavam as andanças do cavaleiro Johan e seu escudeiro Pirlouit. Em uma de suas aventuras, chamada “A Flauta de Seis Buracos”, publicada em outubro de 1958, a dupla encontra um grupo de pequenas criaturas azuis chamadas Smurfs.

Os coadjuvantes agradaram tanto aos leitores da “Spirou” que no ano seguinte ganharam suas próprias histórias. O curioso é como Peyo teve a ideia para o nome dos personagens – no original, são chamados de Schtroumpfs.

Durante um almoço com seu amigo, o também cartunista André Franquin, Peyo esqueceu a palavra “sal” e pediu que o colega lhe passasse o “schtroumpf”, que em francês significa algo como “qualquer coisa”. Em resposta, Franquin teria dito: “Aqui está o qualquer coisa. Quando terminar de qualquer coisar, qualquer coise de volta”.

Pouco tempo depois, o nome foi traduzido pelos holandeses como Smurfs, denominação adotada em diversos países, como Estados Unidos e Brasil, por exemplo. Dessa variação da palavra, utilizada na resposta de Franquin, surgiu o que ficou conhecido como a língua dos Smurfs – o termo pode designar substantivos e verbos, como na frase “nós vamos smurfar hoje no rio”.

Apesar de ter feito sucesso nos países de língua francesa, holandesa e alemã, em que as HQs dos Smurfs eram publicadas desde o fim dos anos 1950, a franquia só adquiriu sucesso internacional após o lançamento, em 1981, da série animada produzida pela Hanna-Barbera. No Brasil o desenho foi exibido pela Rede Globo na década de 1980.

Altura: três maçãs

Não existe um documento que explique em detalhes os Smurfs, mas em algumas de suas aventuras informações são fornecidas por Peyo. Numa delas, por exemplo, o vilão Gargamel – cujo objetivo varia entre utilizar os pequeninos para fabricar ouro ou apenas devorá-los – relata que a altura média deles é de três maçãs (algo em torno de 15 centímetros).

Apesar de compartilhar as mesmas roupas brancas (com exceção de seu líder, o Papai Smurf, que usa peças vermelhas), os Smurfs têm características diferentes, geralmente enunciadas em seus nomes, como o Smurf Desastrado, que vive tropeçando em tudo, e em seu visual, como o Smurf Gênio, o único que usa óculos – além de ser mais inteligente do que os outros.

O Papai Smurf também difere dos demais em relação à idade. Enquanto a população tem em média pouco mais de cem anos, o líder já acumula 542 – talvez o motivo de sua posição privilegiada na hierarquia Smurf.

Apesar de haver um líder, não há indicativos de um sistema de leis – ou financeiro – entre os Smurfs, apenas valores morais e respeito. Como trabalham de forma cooperativa, compartilhando suas aptidões naturais com os demais, os Smurfs foram apontados por alguns teóricos como comunistas – além de racistas e antissemistas. A análise foi refutada por Thierry Culliford, filho de Peyo, que o classifica como um “autor apolítico”.

A localização da aldeia dos Smurfs, em que as casas são construídas em formato de cogumelos, é outro mistério jamais esclarecido por seu criador. À época de seu surgimento, nas histórias de Johan e Pirlouit, eles viviam num local conhecido como “Terra Amaldiçoada”, onde as árvores são secas e escuras.

Porém, quando protagonizaram suas próprias histórias, o local ganhou ares mais acolhedores, com uma floresta verde, rios e árvores frutíferas. O que não mudou foi a dificuldade em chegar à vila, sendo praticamente impossível para um humano encontrá-la sem um Smurf como guia.

Os principais Smurfs

Existem algumas dezenas de Smurfs diferentes, mas apenas alguns ganharam destaque, principalmente por causa da animação da década de 1980, em que o núcleo central é formado por pouco mais de dez personagens.

Papai Smurf: É o chefe dos Smurfs e o segundo mais velho – existe um Vovô Smurf, que tem barba mais longa e usa roupas amarelas. Porém, é ele quem ajuda os demais na solução de conflitos, além de conhecer alquimia melhor do que o vilão Gargamel.

Smurfette: Criada pelo vilão Gargamel, a única Smurf do sexo feminino fez parte de um plano para atrair os Smurfs até uma armadilha. No final, Smurfette resolveu permanecer na vila, onde foi aceita pelos demais moradores.

Smurf Robusto: É o mais forte habitante da aldeia dos Smurfs. Sua única diferença visual é uma tatuagem de coração flechado no braço.

Smurf Gênio: O mais estudioso dos Smurfs, é o aprendiz do Papai Smurf – e muitas vezes o bajula à exaustão. Por causa de sua mania de corrigir os demais, ganhou fama de chato e eventualmente sofre represálias. É o único habitante que usa óculos.

Smurf Desastrado: Bem intencionado, mas é o Smurf que vive tropeçando e derrubando coisas pela vila, o que não deixa os outros felizes. Sua diferença visual é discreta: ele usa o gorro branco um pouco caído sobre os olhos.

Smurf Ranzinza: É o habitante mal humorado da vila. Gosta de utilizar a frase “eu odeio…” para dar sua opinião sobre praticamente qualquer coisa.

Smurf Vaidoso: Diferencia-se dos demais por uma flor em seu gorro. É ele quem vive se admirando nos espelhos – mais frequentemente com um espelho de mão. Consta que, além de si, só admira a beleza da Smurfette.

Smurf Fominha: É o grande devorador de comida entre os Smurfs. É raro que ele apareça sem estar com algum alimento em mãos ou a caminho de pegá-lo.

Smurf Joca: Sempre que aparece, ele carrega uma caixa de presente nas mãos. Assim que aberta, ela explode, o que costuma provocar risos apenas no próprio Joca.

Smurf Habilidoso: É o responsável por consertar e criar instrumentos na vila. Além do lápis na orelha, utiliza uma jardineira branca em vez da tradicional calça dos Smurfs.

Gargamel: É o vilão da série. Um velho alquimista que mora sozinho numa cabana com o gato Cruel. Nas histórias, seu objetivo variou entre comer os Smurfs e fabricar ouro com eles, receita que precisaria de no mínimo seis pequeninos. Após sofrer dezenas de fracassos, passou a querer apenas destruí-los como vingança.

Veja a versão em desenho dos Smurfs:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s