Poeta da semana!!!

O poeta dessa semana é o Luís Vaz de Camões, um poeta que produziu vários sonetos capazes de atravessar os tempos. Pouco se sabe da sua história, mas é fato que ele ainda é o mais célebre poeta de Portugal, considerando uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do ocidente.

Sua obra mais notável é Os Lusíadas, que retrata os grandes feitos dos portugueses durante suas navegações e aventuras pelos mares. Além disso, apresenta as histórias que deram origem à identidade lusitânia, como a triste história da Inês de Castro e o desaparecimento de Dom Sebastião.

Nasceu em Lisboa, em 1524, em uma família de pequena nobreza, o que permitiu que tivesse acesso a uma boa educação.  Uma curiosidade é que ele perdeu seu olho em uma batalha na África. Todas as imagens do poeta a que se tem acesso hoje representa-no sem a visão de um de seus olhos.

Agora vamos ver alguns de seus poemas que tratam essencialmente de amor:

Amor é um fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”

.

“Somente se Queixa de Amorosas Esquivanças

Ditoso seja aquele que somente
Se queixa de amorosas esquivanças;
Pois por elas não perde as esperanças
De poder nalgum tempo ser contente.

Ditoso seja quem estando ausente
Não sente mais que a pena das lembranças;
Porqu’inda que se tema de mudanças,
Menos se teme a dor quando se sente.

Ditoso seja, enfim, qualquer estado,
Onde enganos, desprezos e isenção
Trazem um coração atormentado.

Mas triste quem se sente magoado
De erros em que não pode haver perdão
Sem ficar na alma a mágoa do pecado.”

.

“Vencido está de Amor meu pensamento

Vencido está de Amor meu pensamento
o mais que pode ser vencida a vida,
sujeita a vos servir instituída,
oferecendo tudo a vosso intento.

Contente deste bem, louva o momento
ou hora em que se viu tão bem perdida;
mil vezes desejando a tal ferida
outra vez renovar seu perdimento.

Com essa pretensão está segura
a causa que me guia nesta empresa,
tão estranha, tão doce, honrosa e alta.

Jurando não seguir outra ventura,
votando só por vós rara firmeza,
ou ser no vosso amor achado em falta.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s