Com Carlos Alberto Grêmio tem variação tática

Desde outubro do ano passado, dois meses depois de retornar ao Estádio Olímpico – agora como treinador – Renato Gaúcho sistematizou o Grêmio no 4-4-2 com meio-campo reproduzindo o desenho de um losango. Para os adeptos dos desdobramentos modernos, um 4-3-1-2. E a tática emplacou a partir da utilização do lateral Lúcio como apoiador pela esquerda, configurando uma assimetria – ele avançando, Adilson permanecendo mais preso à base da segunda linha do meio-campo pela direita. Mas, recentemente, Lúcio lesionou-se, e Carlos Alberto ingressou no time.

Com Carlos Alberto, Renato Gaúcho tenta manter o 4-4-2 em losango no Grêmio. O jogador recebe do técnico, entretanto, autorização para deixar o posicionamento inicial e inverter o lado com Adilson. A prerrogativa é a estratégia do adversário: Carlos Alberto deve posicionar-se no setor do lateral apoiador do oponente, para jogar às suas costas. Na teoria, nada deveria mudar.

Mas Carlos Alberto é um jogador mais agressivo que Lúcio, e menos afeito à ocupação do espaço delimitado ao vértice lateral do losango, principalmente sem a posse de bola. Foi assim na noite desta quinta, quando o Grêmio venceu o León de Huánuco por 2 a 0 em Porto Alegre: Carlos Alberto iniciou pela esquerda, depois inverteu de lado com o Adilson, e aos poucos foi avançando até alinhar com Douglas.

Dentro dessa perspectiva, compreendendo a característica diferente de Carlos Alberto na comparação com Lúcio, Renato promove uma variação tática. Do 4-4-2 desdobrado em 4-3-1-2, o Grêmio passa a atuar no 4-4-2 desdobrado em 4-2-2-2:

No segundo tempo contra o León, esta variação se tornou bem clara. Fábio Rochemback e Douglas seguiram centralizados. Mas Adilson recuou à faixa do camisa 5, em lado oposto ao de Carlos Alberto, que adiantou-se ao mesmo patamar do número 10. Não é um quadrado preciso porque Douglas e Rochemback não alteram seus posicionamentos iniciais, mas o desenho é praticamente este.

Vale lembrar que este 4-4-2 desdobrado em 4-2-2-2 foi o primeiro modelo tático de Renato Gaúcho no Grêmio. Isso acontecia com Souza ao lado de Douglas, e Adilson ao lado de Rochemback, tendo Jonas e Borges (depois André Lima), à frente. A configuração alterou-se para o losango quando Souza se lesionou, e Lúcio foi improvisado com sucesso.

FONTE: GLOBOESPORTE.GLOBO.COM

POR:LEONARDO MULLER

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s