Homenagem à pátria

Este histórico poema acompanha a história do Brasil e, quando pensamos em saudar a Pátria, é um dos textos que melhor traduz o amor por ela.

CANÇÃO DO EXÍLIO

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o sabiá;

AS aves que aqui gorjeiam

Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,

Nossas várzeas têm mais flores,

Nossos bosques têm mais vida,

Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,

Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,

Que tais não encontro eu cá;

Em cismar — sozinho, à noite —

Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,

Sem que eu volte para lá;

Sem que desfrute os primores

Que não encontro por cá;

Sem qu’inda aviste as palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Coimbra, julho de 1843


GONÇALVES DIAS

Nascido em Caxias (MA), Antonio Gonçalves Dias estudou Direito em Coimbra. De volta ao Brasil, foi professor no Rio de Janeiro e desenvolveu outras atividades intelectuais. Foi o poeta romântico brasileiro mais influente e também o que melhor dominou os recursos formais. Sofrendo de tuberculose, Gonçalves Dias partiu para a Europa em 1862, onde ficou internado em estações de cura francesas. Dois anos depois, ainda doente, morreu num naufrágio no litoral do Maranhão, na viagem de retorno ao Brasil. As condições de sua morte foram duplamente trágicas. Não teve forças para abandonar o camarote. E, pelo jeito, os outros ocupantes do navio, trataram de salvar as próprias vidas.

Esse poema foi parodiado por diversos poetas famosos, como Quintana, Oswald de Andrade, Carlos Drummond de Andrade, dentre outros. Veja algusn desses poemas:

UMA CANÇÃO

Minha terra não tem palmeiras…
E em vez de um mero sabiá,
Cantam aves invisíveis
Nas palmeiras que não há.

Minha terra tem relógios,

Cada qual com sua hora

Nos mais diversos instantes…

Mas onde o instante de agora?

Mas onde a palavra “onde”?

Terra ingrata, ingrato filho,

Sob os céus da minha terra

Eu canto a Canção do Exílio!

(Mário Quintana)


JOGOS FLORAIS I
Minha terra tem palmeiras
onde canta o tico-tico
Enquanto isso o sabiá
vive comendo o meu fubá

Ficou moderno o Brasil
ficou moderno o milagre
a água já não vira vinha
vira direto vinagre.

(Cacaso)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s